terça-feira, 16 de março de 2010

Peça teatral de Adamantina ganha destaque regional


O espetáculo teatral Palhaços, produzido pela companhia adamantinense Báquicos, ganha destaque regional em meio às artes cênicas. Após a estréia em novembro do ano passado, com quatro apresentações na cidade, a Companhia vem recebendo convites de diversas cidades da região.


No dia 24 de abril a Companhia se apresenta no SESC Thermas de Presidente Prudente, o que insere o grupo adamantinense em uma das mais importantes vitrines culturais, dentro do Sistema SESC.

A partir o mês de maio a peça estará na programação da Oficina Cultural Regional “Timochenco Wehbi”, de Presidente Prudente, com a realização de duas apresentações.

A primeira em Presidente Epitácio, em 16 de maio, e outra em Prudente, dia 23 do mesmo mês. Ambas as apresentações terão também aula-aberta sobre a vida e a obra do autor da peça, Timochenco Wehbi. Na sexta-feira da última semana (12), o espetáculo foi apresentado no Centro Cultural de Inúbia Paulista.

Realidade e fantasia

Com direção de Tiago Casado, Palhaços apresenta um encontro entre o palhaço Careta (Tiago Casado) e fã Benvindo (Vinícius Demarque), no camarim de um velho e decadente circo, levando os limites que separam realidade e fantasia às mais inusitadas revelações.

O que deveria ser mais um número transforma-se num jogo tragicômico e surpreendente entre os dois personagens, cujos ideais vão se rompendo, onde artista e indivíduo se defrontam e se confundem. A partir de uma linguagem realista, o texto questiona o papel do artista na sociedade e os valores sobre os quais se assentam os ideais humanos.

Segundo o diretor Tiago Casado, o texto, escrito pelo prudentino Timochenco Wehbi, em 1974, é ainda atual e traz um apelo para que olhemos para nós mesmos enquanto indivíduos.

Segundo Tiago Casado, Palhaços é um apelo que, “por um misto de poesia e crítica, de humor e dramaticidade, permite o contato com nossos próprios ideais, fazendo-nos descobrir os papéis que inconsciente ou conscientemente desempenhamos na sociedade”, disse.

Casado explica que de uma maneira profunda e ao mesmo tempo simples, a peça põe em evidência certos valores criados pela sociedade e sutilmente apresentados pela mídia para que, ao invés de pessoas, essas se tornem produtos do mercado. “Desse modo, é possível questionar: até que ponto fazemos escolhas? Isso poderá nos surpreender, porque moderemos deixar o lugar de expectadores e passarmos a nos perceber como protagonistas desse palco”, completa

Para o secretário municipal de cultura de Adamantina, Acácio Rocha, o destaque regional da peça representa um avanço importante na relação da cultura com nossa cidade e as pessoas. “Passamos a oferecer, também, à região, uma produção teatral de qualidade, o que faz com que Adamantina estabeleça uma nova relação com as organizações de cultura e os demais municípios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participou? Comente!